Polícia Civil indicia influencer que matou mulher atropelada após briga em Goiânia

Além da vítima fatal, outra pessoa sofreu ferimentos, mas já recebeu alta do hospital

Augusto Araújo -
Influenciadora Murielly Alves Costa está presa preventivamente, suspeita de ter atropelado duas mulheres em Goiânia. (Foto: Reprodução).

A influenciadora digital Murielly Alves Costa, de 27 anos, foi indiciada pela Polícia Civil (PC) por ter atropelado propositalmente duas mulheres, matando uma delas, após uma briga na frente de uma distribuidora no bairro São Judas Tadeu, ocorrida na madrugada do dia 21 de abril.

Ao Portal 6, o delegado responsável pelo caso, Marcos Gomes, afirmou que a mulher responderá por homicídio e tentativa de homicídio.

Em ambos os casos, os crimes foram duplamente qualificados, por ter motivação fútil e impossibilitando a defesa das vítimas.

Além disso, o celular da investigada foi apreendido pela perícia. “Nós buscamos qualquer informação que possa contribuir com o caso, seja antes ou depois [do ocorrido]”.

“As testemunhas disseram também que ela estava filmando as vítimas, durante a confusão [anterior aos atropelamentos]”, detalhou Marcos Gomes.

Relembre o caso

Segundo as investigações da PC, Murielly chegou embriagada na distribuidora, causando confusão com várias pessoas, inclusive com o proprietário do estabelecimento.

Testemunhas apontam que as vítimas, então, tentaram intervir, o que gerou nova discussão. Em determinado momento, uma delas jogou um copo de cerveja na influenciadora.

Dessa forma, a Murielly entrou no carro e foi embora. No entanto, poucos minutos depois ela voltou ao local para atropelar as vítimas. Com o impacto, uma das mulheres foi arremessada em um açougue, que teve a porta quebrada.

Na sequência, a vítima fatal, identificada como Bárbara Angélica Barbosa Silva, de 30 anos, tentou pegar a chave do carro da influenciadora, que acelerou o veículo e a prensou em uma pilastra.

A mulher não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Já a outra vítima, de 28 anos, foi levada para o hospital e já recebeu alta.

Murielly foi capturada pela Polícia Militar (PM) em Nerópolis, cidade da região Metropolitana de Goiânia, e está presa preventivamente desde o dia 22 de abril.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.