Supermercado de Anápolis é condenado a indenizar funcionária demitida e tratada como criminosa

Estabelecimento tentou justificar o desligamento, mas entrou em contradição durante o processo

Gabriella Pinheiro -
(Foto: Captura/ Google Street View)

A Justiça de Goiás condenou um supermercado de Anápolis a indenizar em R$ 20 mil uma funcionária demitida por justa causa sob acusação de roubo. 

De acordo com a empresa, a mulher teria deixado de registrar uma compra para fazer uma retirada de R$ 50 do caixa. 

A defesa da trabalhadora alegou que ela foi submetida a situações humilhantes durante o período em que atuava no local, sendo coagida a pedir demissão ou aceitar a resolução do contrato.

Na decisão, a juíza Alciane Margarida de Carvalho, da 1ª Vara do Trabalho, afirmou que o estabelecimento já tinha vontade de despedir a empregada e, para realizar a ação, decidiram inventar o crime.

Segundo a magistrada, a empresa não conseguiu comprovar nenhuma das acusações feitas e ainda divergiu nas alegações dadas no tribunal em comparação ao relato contido na carta de demissão da ex-funcionária. 

Após o resultado da sentença, os representantes do supermercado foram até a Delegacia de Polícia e relataram que a prática criminosa não foi realizada pela trabalhadora. 

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade