Ciclistas de Anápolis cobram segurança em novo Plano de Mobilidade

Representante de grupo lembra que há pouco espaço para as bikes na cidade e muita violência no trânsito

Isabella Valverde -
Grupo anapolino de ciclistas Paquito Galático (Foto: Reprodução/ Instagram)

Em época de discussão do Plano de Mobilidade Urbana de Anápolis, os ciclistas da cidade pedem mais atenção para as demandas da classe.

Ao Portal 6, o ciclista Alberto Bahouth, mais conhecido como Turcão, que lidera um grupo de ciclismo anapolino, relatou que as bikes têm sido deixadas de lado na cidade.

“Essa questão da mobilidade, principalmente aqui na nossa cidade, ela vem sendo negligenciada pelo poder público. Nós temos uma quantidade de ciclistas muito grande, tanto ciclistas que estão aí praticando o esporte como atividade física, como pessoas que trabalham e usam a bicicleta como seu principal meio de transporte”, contou.

Ele ainda lembrou que há poucos espaços exclusivos em Anápolis para os ciclistas. Turcão diz que a via ainda sofre sem manutenção adequada.

“Nós temos uma ciclovia na cidade, que cobre uma parte da Avenida Brasil e  no DAIA, porém, ela está sendo utilizada por motociclistas, por carros. Então assim, ela não está sendo utilizada exclusivamente para ciclistas. A única que a gente tem é mal conservada, mal sinalizada e não tem essa atuação do poder público”, completou.

O ciclista aponta que a maior reivindicação da classe é de mais segurança. Um levantamento da Associação Brasileira de Medicina do Trânsito (Abramet) apontou que Goiás é o estado mais violento para os ciclistas no país.

Em Anápolis, conforme Turcão, o cenário também é pavoroso. Para além da falta de educação dos motoristas, há também descaso com o espaço destinado às bicicletas.

“O que eu vejo é que o poder público podia ao menos sinalizar as ruas, ciclofaixas assim como já existe em Goiânia e quando possível, ciclovias, para que as pessoas possam fazer esse trânsito de bicicleta com maior segurança. Já passou da hora do poder público enxergar o ciclista como uma solução e não como invisível”, pontuou.

Os ciclistas e os demais cidadãos de Anápolis podem participar da discussão sobre o Plano de Mobilidade, que está em fase final de elaboração, e deve ficar pronto até o fim de 2022.

Já houve prazo para que qualquer anapolino apresente reivindicações. Também foi realizada uma audiência pública.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.