Portal 6

Juntos, 14 grandes caloteiros devem R$ 26,6 milhões e agora Prefeitura quer receber

Centro Administrativo da Prefeitura de Anápolis. (Foto: Reprodução)

Recursos serão usados para construir creches para 2 mil crianças, potencializar realização de cirurgias e asfaltar ruas ainda na poeira

A inadimplência no pagamento de tributos municipais chega a 40% em Anápolis. Esse é um dado que levou a Secretaria Municipal da Fazenda a protestar em cartório, desde o início de junho, os maiores devedores da cidade.

Segundo a Prefeitura, um ranking elaborado pela Fazenda apontou que mil pessoas físicas e jurídicas devem o montante de R$ 87,1 milhões ao erário local.

A lista, não tornada pública por questões legais, é encabeçada por 14 protestados que juntos devem R$ 26,6 milhões aos cofres públicos em Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN), Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU) e Imposto Territorial Urbano (ITU).

Em conversa com a reportagem do Portal 6, o secretário Municipal da Fazenda Geraldo Lino explicou que, por se tratar de impostos, os recursos frutos dessa cobrança são carimbados e tem destinação certa.

Serão praticamente 49% para a educação e saúde, áreas em que Gestão Roberto Naves (PTB) quer construir creches para duas mil crianças ainda não atendidas pela rede pública e potencializar a realização de cirurgias, iniciadas no mês de abril. Os outros 51% devem ir para obras de infraestrutura, como asfaltamento e recapeamento de ruas.

‘Não é para pagar folha de pagamento’, garante Geraldo Lino, procedimento praticado pela Gestão João Gomes (ex-PT) ao receber R$ 27 milhões de outorga da Urban. Relembre.

Com a medida, a Prefeitura estima que pelo menos metade dessas dívidas sejam liquidadas. De qualquer forma, todas elas poderão chegar à instância judicial caso o devedor não procure a Secretaria Municipal da Fazenda para negociar o débito, que pode ser pago em até 36 vezes.

Quer comentar?

Comentários