Indiciado por homicídio o motorista que atropelou adolescente no Copacabana

Itamar Junior teve traumatismo craniano, ficou tetraplégico e morreu dias depois no HUANA

Da Redação -

A Polícia Civil indiciou o jovem Marcos André dos Santos, de 18 anos, pela morte do adolescente Itamar Gomes e Silva Júnior, de 17 anos, que foi atropelado no Residencial Copacabana, região Sudoeste de Anápolis.

Agora, ele deverá responder por homicídio doloso, omissão de socorro e também por fugir do local após o acidente. Os dois outros passageiros Wagner Mendes de Jesus e Bruno Martins da Silva também foram indiciados por omissão de socorro e falso testemunho.

De acordo com o delegado Manoel Vanderic, titular da Delegacia de Trânsito, a perícia comprovou que Marcos estava dirigindo acima da velocidade permitida quando atingiu Itamar.

PublicidadePublicidade

‘Todas as provas testemunhais e periciais indicaram que ele dirigia assumindo o risco de provocar [o acidente]. Ali é um setor residencial, percorrido por várias famílias e a velocidade máxima é de 40 km/h por hora. A perícia demonstrou que ele estava a pelo menos 67 km/h e que ele realizou manobras arriscadas’, disse ao G1

Mesmo com o inquérito já concluído, o advogado de defesa dos três rapazes, Marcelo Ferreira, alega que a perícia não deve ser considerada, pois as testemunhas não presenciaram o atropelamento.

“Tenho convicção plena de que as pessoas ouvidas para a confecção deste laudo não assistiram ao evento. Tanto que nós iremos contratar uma perícia auxiliar para demonstrar o equívoco” afirmou.

Ao contrário do que diz o delegado, Marcelo também nega que o motorista estava dirigindo perigosamente e que quando saíram do local, chegaram a acionar o Samu. Esse fato, no entanto, não foi comprovado.

Em tempo

Itamar Gomes e Silva Junior foi atropelado no último dia 13 de maio no momento em que voltava do trabalho.

O adolescente precisou ser levado às pressas para o Hospital de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (HUANA), onde foi constatado que ele estava com traumatismo craniano e tetraplégico.

Mesmo com os tratamentos, o rapaz sofreu uma parada cardíaca na madrugada do dia 16 de maio e, horas mais tarde, teve a morte cerebral decretada.

“Meu filho era um menino de sonhos e eles foram subtraídos”, disse o pai Itamar Gomes e Silva, de 46 anos, o anunciar o falecimento do filho.

https://portal6.com.br/2018/05/16/adolescente-atropelado-no-copacabana-tem-morte-cerebral-decretada-no-huana/

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.