Portal 6

Idosa é levada para delegacia após Regulação de Anápolis descobrir fraude

(Foto: Danilo Boaventura)

Ela estava sendo “ajudada” pelo mesmo atravessador da saúde enrolado em escândalo de vereador de Porangatu

Uma mudança de postura na Central de Regulação do município de Anápolis resultou no primeiro caso de polícia do órgão neste ano.

Na manhã desta quarta-feira (27), servidores perceberam que Maria Eugênia Aparecida, de 61 anos, moradora de Porangatu, cidade ao Norte de Goiás, tentava marcar a data de uma cirurgia para o filho Junho Aparecido Barbosa, de 41 anos.

A idosa portava uma Autorização de Internação Hospitalar (AIH), que teria sido preenchida pelo ortopedista José Vinícius Tronconi, na Santa Casa de Misericórdia de Anápolis. O paciente sequer está em Anápolis e o documento, necessário para aprovação do procedimento na rede conveniada, não poderia ser emitido pelo médico sem a presença do doente.

Também foi constatado que Junho Aparecido teve o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) alterado para Anápolis por Eliane Souza da Silva, na cidade de Talismã, estado do Tocantins. Devido a esse tipo de fraude, Anápolis, que tem uma população inferior a 390 mil habitantes, tem mais de 800 mil pacientes cadastrados como sendo moradores do município.

Maria Eugênia é aposentada e, antes de ser ouvida na Central de Flagrantes da Polícia Civil, contou à reportagem do Portal 6 que foi “ajudada” pelo atravessador Edmilson Neves de Souza por orientação do vereador Durão, de Porangatu.

Edmilson já foi condenado em segunda instância por matar o padrasto envenenado. Ainda em liberdade, ele está sendo investigado pelo 1º DP de Anápolis por conseguir uma cirurgia cardíaca pelo SUS ao pai do vereador Valmir Martins, também de Porangatu, em troca de R$ 10 mil.

Triste com a situação, e sem entender porque está errada, Maria Eugênia disse ter gastado muito dinheiro marcando exames. Ela esperava que o filho pudesse fazer a cirurgia na próxima sexta-feira (01º), mas já ligou aconselhando Junho a desmarcar a viagem para Anápolis.

No final do vídeo a seguir, gravado pela reportagem em frente à delegacia, a idosa se emociona ao contar as dificuldades que enfrenta e diz que voltará para casa. Ela tem ficado numa espécie de albergue que a Prefeitura de Porangatu mantém em Anápolis, na Rua Brasil, do Bairro Santa Isabel.

É lá onde Edmilson a busca com um carro, cuja as viagens são pagas por ela, para marcar os procedimentos e exames para si e o filho doente.

Após prestar depoimento, e passar por oitiva com a delegada Gêinia Maria Etherna, ela foi liberada.

Já a Santa Casa de Misericórdia de Anápolis informou que abriu uma sindicância para apurar os fatos apresentados pelo Portal 6.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.