Portal 6

’Chegou em estado de choque’, conta familiar de jovem anapolina encontrada após um mês

(Foto: Reprodução / Facebook)

Polícia Civil ainda aguarda depoimento de Nadielly para entender o que aconteceu

Poucas horas após o Portal 6 veicular uma matéria sobre o desaparecimento de Nadielly Fernandes Tomaz, de 20 anos, ter completado um mês sem novidades, a família da jovem recebeu uma ligação muito esperada.

Durante a madrugada desta sexta-feira (17), um homem, que se identificou como investigador aposentado, afirmou que havia a encontrado a garota nas proximidades do Terminal Rodoviário de Goiânia. Nadielly foi levada de volta para casa por um motorista de aplicativo.

“Quando ela chegou, não queria falar com ninguém. O estado de choque era grande e ela só sabia chorar. Estava toda machucada e suja e só sabia chorar”, contou a prima, Renata Samira, ao Portal 6.

A família, conforme Renata, ainda não sabe o que aconteceu e nem onde Nadielly esteve durante esses 30 dias, mas que vai esperar ela se acalmar para esclarecer tudo. Em seguida, também deverá passar por um exame de corpo de delito e prestar depoimento à Polícia Civil.

“Estamos vendo muitos comentários de má fé e xingamentos. As pessoas estão tirando as próprias conclusões. Ela não fugiu com homem casado. Ela nunca iria fugir”, afirmou.

A reportagem também procurou o 2º Distrito Policial de Anápolis, que confirmou ter recebido a informação que a jovem havia sido encontrada e que está aguardando a família ir até a unidade para resolver definitivamente o caso.

Em tempo

No último dia 16 de dezembro, Nadielly saiu pela manhã do Viviam Parque, na região Sudoeste de Anápolis, afirmando que iria em uma consulta odontológica e não voltou para casa.

O último contato feito pela jovem foi pedindo ajuda para alguns amigos via WhatsApp, no mesmo dia do desaparecimento. Nenhum deles, contudo, conseguiu retornar a mensagem.

Desesperado, o pai, Paulo Barbosa Tomaz, de 44 anos, a procurou em todos os lugares e chegou até a receber uma fakes news de que a filha teria pegado ônibus na Rodoviária de Anápolis e que teria sido encontrada no distrito de Interlândia.  Ele se deslocou até os locais indicados, mas voltou sem nenhuma pista.

Nesta quinta-feira (16), sobrevivendo apenas pela esperança de encontrá-la, Paulo contou ao Portal 6 que ainda não tinha tido novidades quanto ao caso. Segundo ele, a delegacia também estaria esperando autorização da Justiça para um quebra do sigilo telefônico.

Quer comentar?

Comentários