Portal 6

Mais de 5 toneladas de alimentos foram arrecadadas e distribuídas pela CPE em Anápolis

“Existe um estigma de que a polícia chega na periferia para meter o pé na porta e cometer arbitrariedades, mas isso é uma grande inverdade. A polícia chega para resolver o problema”, destaca o comandante da corporação

Terminou neste sábado (09) a terceira e última parte da ação social de arrecadação de alimentos para famílias carentes, realizada pela Companhia de Policiamento Especializado (CPE) de Anápolis.

As duas fases anteriores ocorreram no mês de abril, através de um sistema de revezamento (semana sim, semana não). Nessas coletas, as pessoas poderiam levar: um pacote de arroz, dois de feijão, uma caixa de leite ou um pacote de fralda, e os trocar por uma máscara e álcool em gel.

A ação da CPE ocorreu em parceria com a BioInstinto (doação de álcool em gel), Conceito Sublimação (doação de máscaras), a Mahnic Divisão Agrícola e Transportadora e a Isoeste Metálica (ambas realizaram doações de cestas básicas).

Ao todo, mais de 5 toneladas de alimentos foram arrecadados.

A organização policial realizou um cadastramento das pessoas beneficiárias e distribuiu senhas, marcando horários distintos para cada distribuição, a fim de evitar aglomerações e combater a propagação do novo coronavírus.

O Major Leonardo, um dos protagonistas da ação, ressaltou a importância desse projeto, principalmente para quebrar estigmas acerca da ação policial, além de aproximar a comunidade periférica e as forças de policiamento.

“Existe um estigma de que a polícia chega na periferia para meter o pé na porta e cometer arbitrariedades, mas isso é uma grande inverdade. A polícia chega para resolver o problema. Tanto que estamos indo no local onde existe o problema e o resolvendo, matando a fome de centenas de famílias. Isso tudo além de aproximar ainda mais a polícia da comunidade, reforçando o laço de confiança e respeito”, explicou o comandante.

Quer comentar?

Comentários