PublicidadePublicidade

Santa Casa de Anápolis se posiciona sobre estudantes de medicina bêbados

De acordo com delegado, eles estavam com pressa para sair de abordagem policial porque precisavam atender pacientes

Da Redação Da Redação -

A Santa Casa de Anápolis divulgou na manhã deste sábado (26) uma nota de esclarecimento à imprensa sobre os estudantes de medicina que foram flagrados bêbados e a caminho do hospital na madrugada de sexta (25).

A unidade afirma que já está em contato com as instituições de ensino conveniadas para identificar quem são os acadêmicos, mas alega que nenhum deles conseguiria trabalhar em estado de embriaguez.

“Nenhum colaborador ou acadêmico que está na escala de atendimento do Hospital foge do rigoroso controle de acesso, onde uma equipe multidisciplinar avalia as condições do profissional antes de iniciar os atendimentos; e isso se aplica a todos acadêmicos, inclusive aos de medicina”, diz no documento.

PublicidadePublicidade

Na nota, a Santa Casa também sustenta que, por prezar “pelo respeito à sociedade, está certa de que a instituição de ensino vai disciplinar os envolvidos para que fatos assim não voltem a acontecer.”

Diretor Geral do hospital filantrópico, o padre Clayton Bérgamo também decidiu se pronunciar a parte para dizer que “a responsabilidade de acompanhamento dos estudantes fica a cargo das instituições de ensino, não tendo a Santa Casa responsabilidade direta sobre os mesmos.”

“Já solicitamos informações sobre os referidos estudantes e quais serão as providências seguintes”, afirmou.

Em tempo

Policiais da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito (DICT), durante a operação Direção Consciente de sexta-feira (25), flagraram cinco estudantes de medicina bêbados em um carro, no bairro Jundiaí.

O teste do bafômetro do motorista, de 23 anos, acusou que ele tinha 0,74 mg/l de álcool no organismo. Como esse teor ultrapassou o dobro do limite criminal, o jovem recebeu voz de prisão.

De acordo com o delegado Manoel Vanderic, titular da DICT, os estudantes estavam com pressa para sair da abordagem pois precisavam ir para a Santa Casa.

“A prisão foi feita às 04h30. Eles são do último ano, vieram de outra cidade para estudar aqui em Anápolis e todos iriam entrar no internato às 05h para atender pacientes. Portanto, iriam embriagados”, afirmou Vanderic.

O condutor, por ser réu primário, teve direito a uma fiança de três salários e responderá pelo processo em liberdade.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade