PublicidadePublicidade

Goiás ganha 500 capacetes que reduz intubação e internação em UTI de pacientes com Covid-19

'O equipamento é colocado na cabeça e eles passam a receber oxigênio direto e, com isso, tem um melhor aproveitamento', explica Caiado, que agradeceu a doação do MPT-GO

Da Redação Da Redação -
PublicidadePublicidade

O governador Ronaldo Caiado (DEM) recebeu do procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO), Tiago Ranieri de Oliveira, a doação de 500 capacetes Elmo que serão usados em pacientes hospitalizados com Covid-19.

A doação foi entregue nesta quarta-feira (24), na sede do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, durante reunião que contou, também, com a presença da coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), primeira-dama Gracinha Caiado, e do Secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino.

Caiado agradeceu os equipamentos e reforçou a parceria com a instituição judiciária. “Meu muito obrigado em nome de todo o povo goiano. Vocês têm priorizado o atendimento à população mais carente e às pessoas mais necessitadas”, disse.

PublicidadePublicidade

Os capacetes Elmo são um suporte ventilatório não invasivo usado em pacientes em tratamento da Covid-19 e que apresentam quadro de insuficiência respiratória. O modelo desenvolvido no Ceará, pode reduzir em 60%, segundo comprovação de testes, a necessidade de internação em UTI e a intubação de pacientes acometidos pela Covid-19.

“É colocado na cabeça do paciente e ele passa a receber oxigênio direto e, com isso, tem um melhor aproveitamento”, explicou o governador, que também é médico.

A iniciativa, de acordo com o procurador-chefe do MPT-GO, tem como objetivo diminuir os casos de intubação e óbito na rede de saúde. “A expectativa é de que os capacetes Elmo tenham impactos positivos no Estado de Goiás, sobretudo no momento e fase que a pandemia se encontra, com colapso da rede pública e privada”, afirmou Tiago Ranieri.

Desde o início da pandemia, o MPT-GO já doou ao Governo de Goiás cerca de R$ 12,7 milhões para a compra de equipamentos, cestas básicas, ventiladores mecânicos e treinamento de profissionais de saúde. Os recursos, segundo o procurador-chefe, são oriundos de processos judiciais. “Nesse grande desafio de natureza sanitária e humanitária, foram utilizados recursos oriundos de dano moral coletivo em ações trabalhistas”, explicou.

Entre as ações do MPT-GO junto ao Governo do Estado, está a destinação de R$ 600 mil ao Fundo Estadual de Saúde do Estado de Goiás para a aquisição de EPIs distribuídos a profissionais da linha de frente que atuam nos municípios goianos. Além disso, por solicitação do Ministério Público do Trabalho, a Justiça do Trabalho, em Goiás, autorizou a transferência de R$ 2 milhões para ações de combate à covid-19.

Desse total, R$ 1,5 milhão foi destinado ao fundo Estadual de Saúde, vinculado à Secretaria de Estado da Saúde e R$ 500 mil ao Hospital das Clínicas, para aquisição de insumos e equipamentos utilizados no combate à pandemia. O recurso é resultado da autuação de empresas que descumpriram normas trabalhistas, em Goiás.

O órgão também destinou R$ 200 mil para o Fundo de Combate à Propagação do Coronavírus, uma iniciativa conjunta do Governo de Goiás e da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) para minimizar os impactos econômicos e sociais gerados pela paralisação de diversos setores econômicos.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade