Denúncias de populares ajudaram PRF a encontrar caminhão que provocou grave acidente em Anápolis

Ação contou com apoio da Polícia Militar e crimes cometidos pelo motorista pode resultar em até um ano de prisão

Rafaella Soares -
Caminhão estava abandonado em mata. (Foto: Captura)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou na manhã deste sábado (20) que conseguiu localizar o caminhão que provocou um acidente no km 437 da BR-153, na altura do condomínio Residencial Belas Artes, em Anápolis, na tarde de sexta (19).

De acordo com o Inspetor Newton Morais, foi através de denúncias feitas por populares, que viram as imagens da colisão nas redes sociais, que policiais militares e rodoviários federais identificaram que o veículo de grande porte havia sido deixado muito próximo ao trecho da batida.

A suspeita é que o próprio condutor tenha percebido o acidente e abandonado o veículo em uma mata para tentar fugir do flagrante.

O caminhão, que tinha avarias na parte frontal, é de Tocantins e foi recolhido para ficar sob responsabilidade da Polícia Civil, que investigará o caso.

O próximo passo agora deverá ser identificar o proprietário para descobrir quem estava dirigindo no momento em que tudo aconteceu.

Evasão de local de acidente e omissão de socorro é caracterizado como crime de trânsito e, se condenado, o responsável pode pegar até um ano de detenção.

Relembre

Por volta de 12h35, imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que um caminhão desgovernado colidiu fortemente com dois veículos de passeio que estavam logo à frente.

Os carros tinham reduzido a velocidade para passar por uma lombada e foram empurrados para fora da pista, sendo que um capotou e parou com os pneus para cima.

Apesar da pancada, o condutor do caminhão não parou para prestar socorro. Já o motorista de um dos veículos sofreu ferimentos leves e precisou ser levado para o hospital.

Para evitar que o responsável ficasse impune, a PRF divulgou o registro à imprensa e solicitou ajuda da população para encontrar o veículo. O que aconteceu em questão de poucas horas, com apoio da Polícia Militar.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.