Polícia Federal volta a fazer mega operação em Anápolis e tem quadrilha como alvo

Caso sejam condenados, os envolvidos poderão pegar até mais de 20 anos de prisão

Da Redação -
Viatura da Polícia Federal. (Foto: Divulgação / PF)

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (25) uma nova operação que, pelo segundo dia consecutivo, tem Anápolis como um dos alvos de investigação.

Se na quarta (24) a apuração era sobre fraudes no Auxílio Emergencial, a ação de hoje (25), batizada como Insônia, é voltada para reprimir o tráfico interestadual de drogas.

De acordo com a corporação, em cinco meses de investigação foi possível identificar um grupo criminoso que enviou mais de 500 encomendas postais contendo comprimidos de ecstasy.

Drogas foram enviadas para várias cidades, incluindo Anápolis. (Foto: Divulgação / PF)

Nos “pacotes”, os bandidos utilizavam nomes de empresas falsas para fingir se tratar de um e-commerce que vendia bijuterias e suplementos alimentares.

Durante a atividade ilícita foram enviadas encomendas para Anápolis e Uruaçu, em Goiás, além de Araçatuba (SP), Belo Horizonte (MG), Chapecó (SC),  Cuiabá (MT), Guanambi (BA), Maceió (AL), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), dentre várias outras.

Ao todo, os agentes federais estão cumprindo 48 mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão temporária e um mandado de prisão preventiva. Todas as ordens foram expedidas pela Vara de Entorpecentes de Campina Grande/PB.

Os investigados deverão responder pelos crimes de tráfico interestadual de drogas e associação para o tráfico. Juntos, os dois delitos podem resultar em uma pena de mais de 20 anos de reclusão.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.