Após repercussão negativa, governo veta turismo na barragem do João Leite

Semad afirma que foram considerados os anseios apresentados pela população durante audiência pública nesta semana

Rafael Tomazeti -
Lago do João Leite segue exclusivo para abastecimento público. (Foto: Semad)

O Governo de Goiás desistiu de permitir o uso turístico da barragem do Ribeirão João Leite. Nota divulgada no início da tarde desta sexta-feira (22), pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), informou que a área do reservatório seguirá com fins exclusivamente de abastecimento público da Grande Goiânia.

A pasta afirmou que a decisão foi tomada após “análise das contribuições e ampla discussão” e “com a manifestação e consenso da maioria, ouvidos técnicos e especialistas.”

Desde a audiência pública da última segunda-feira (18), houve muita polêmica em torno do tema. O Plano de Manejo, desenvolvido pela empresa paranaense SPTC, permitia a exploração turística do lago do João Leite, inclusive com caiaques e pesca esportiva.

Na ocasião, diversos ativistas e representantes de entidades ambientais discursaram contra o plano apresentado pela Semad. O sócio da Santa Branca Ecoturismo e Pousada, André Lunardelli, foi o único orador favorável ao uso público do parque.

Ao Portal 6, o presidente do Comitê da Bacia do Meia Ponte, Fábio Camargo, criticou o que considerou um debate raso para o tema. “Quando você libera um uso desses, é preciso muito estudo. Precisaríamos saber o tamanho do impacto”, destacou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.