Código de Ética pode servir para acabar com ameaças e assédio moral contra vereadoras na Câmara de Anápolis

Gritos, intimidações diversas e até elogios inadequados são usados para intimidá-las e objetificar a presença delas na Casa

Danilo Boaventura -
Plenário da Câmara Municipal de Anápolis. (Foto: Ismael Vieira)

Em tramitação desde a semana passada, o projeto de resolução que cria um Código de Ética na Câmara de Anápolis foi desengavetado para conter os ânimos e ímpetos de vereadores no Plenário e nas redes sociais.

No entanto, uma vez aprovada, a iniciativa será um instrumento poderoso para as vereadoras.

Praticamente todas elas se queixam da forma como os colegas homens as tratam, sobretudo os que exercem funções de liderança e articulação.

Gritos, intimidações diversas e até elogios inadequados são usados para intimidá-las e objetificar a presença delas na Casa.

Vale lembrar que assessores, que tudo vêm e presenciam, são hábeis nos registros de som e imagens desse tipo de comportamento.

Tentativa

Não custa lembrar que uma Comissão de Ética já foi instalada na Câmara com o intuito de cassar o mandato do vereador Policial Federal Suender com o argumento de que documentos do gabinete dele tiveram assinaturas fraudadas.

É algo que o parlamentar, atualmente no PRTB, refuta e diz que ele é quem seria a vítima caso tal prática tivesse realmente ocorrido.

Convocação

Ainda sobre vereadores, mas não mais sobre comissão ou código de ética, há uma expectativa entre os interessados na aprovação do programa de doação de lotes que técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano apontem onde as famílias beneficiadas poderão morar.

A grande dúvida é se isso ocorrerá nos diversos espaçamentos urbanos ou em possíveis áreas de demandarão desapropriação por parte da Prefeitura.

O projeto precisa ser aprovado e sancionado antes de julho por conta causa do período eleitoral.

Mudando de assunto

A entrada de Vanderlan Cardoso na corrida pelo Governo de Goiás é considerada remota no partido dele e também no Palácio Pedro Ludovico.

Caso enfrentasse o pleito, essa seria a terceira vez que ele disputaria o cargo.

Entre os auxiliares do senador também é ponderado que ficar em evidência a cada dois anos, como ele tem feito, pode resultar em aumento de rejeição.

Prioridades

Vale lembrar que após a desistência de Henrique Meirelles, uma das prioridades do PSD é consolidar a candidatura de Lissauer Vieira, atual presidente da Alego, ao Senado.

Isso porque ele tem a preferência de Ronaldo Caiado para estar na chapa governista.

Nota 10

Para a CPE de Anápolis, que conseguiu prender o autor do assassinato da estudante de Direito, Ana Fernanda Simões, em um disk cerveja do Filostro.

Nota Zero

Para a Prefeitura de Goiânia, que iniciou campanha Maio Amarelo reforçando a importância da faixa de pedestres mesmo sem pintar as que estão apagadas pela cidade.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade