PublicidadePublicidade

Buscas por dono do restaurante Vesúvio continuarão neste final de semana

Desvendar o caso, segundo delegado que investiga morte de Elson e desaparecimento de Edmar, demandará paciência

Rafaella Soares -

Após quatro dias de buscas intensas na região do lago de Corumbá IV, o Corpo de Bombeiros de Luziânia ainda não localizou o empresário Edmar Almeida, companheiro de Elson Divino Pereira de Abreu, encontrado morto na madrugada da última segunda-feira (24). Eles eram sócios na administração do Vesúvio, um dos restaurantes mais tradicionais do bairro Jundiaí.

Titular da 5ª Delegacia Regional de Polícia de Luziânia, Rodrigo Mendes está liderando as investigações e conversou com a reportagem do Portal 6 na tarde desta sexta-feira (28). Avisa ele que a complexidade do caso exigirá paciência de todos.

“Não descartamos a possibilidade da existência de um crime, mas é preciso ter cuidado pois pode ter acontecido também um acidente, já que o laudo do IML atestou que o Elson sofreu traumatismo craniano. É um caso complexo. Precisamos de paciência e calma para não tirar conclusões precipitadas e sair colocando uma pessoa que pode ser vítima como responsável”, lembra o delegado.

PublicidadePublicidade

Edmar (à esquerda) e Elson (à direita). (Foto: Reprodução/ Facebook)

A possibilidade de o caso ser um latrocínio também é considerada improvável pela policia. Isso porque uma perícia realizada na lancha usada pelos empresários encontrou objetos de valor que não seriam ignorados por um assaltante.

“Já ouvimos várias pessoas, como empregados que trabalhavam nos estabelecimentos  e alguns familiares do Elson. Estamos ouvindo também o caseiro da propriedade deles em Corumbá. Após uma perícia na lancha foi encontrado um cordão de ouro, dois iPhones, um relógio e a carteira de um deles com dinheiro. Isso torna a possibilidade de crime patrimonial por terceiros quase impossível”, confidencia.

Alta Velocidade

Elson e Edmar viviam juntos há anos e não tinham, conforme depoimento do irmão de um deles à polícia, histórico de desentendimentos. No dia fatídico, a lancha em que os dois estavam foi vista circulando em alta velocidade por comerciantes com estabelecimentos próximos ao Lago de Corumbá IV. Todas essas informações, como contou o delegado, estão alimentando a investigação.

Neste final de semana prolongado, as buscas por Edmar vão continuar. O Corpo de Bombeiros de Luziânia tem feito operações usando helicóptero, mergulhadores, barcos e homens em terra.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.