Precisamos falar sobre depressão

Professor Marcos -
Sintomas como desânimo, tristeza, melancolia, falta de vontade para executar qualquer tarefa podem estar associados a pessoas que sofrem de depressão. (Foto: Reprodução)

Nunca se falou tanto em saúde mental como nos últimos dois anos, seja por causa da pandemia ou pelas diversas comorbidades e intercorrências provocadas pela crise sanitária/financeira que assola o país.

Em pleno século 21 ainda há quem acredite que depressão é frescura, invenção, falta de religião ou preguiça. A ciência já comprovou as causas químicas e orgânicas que causam quadros depressivos além de seus correlacionados fatores ambientais e sociais.

Sintomas como desânimo, tristeza, melancolia, falta de vontade para executar qualquer tarefa podem estar associados a pessoas que sofrem de depressão. É comum o chamado “mundo cinza”, ” sem graça”. Porém há pessoas que conseguem mascarar sintomas e manter uma vida social e profissional camuflando a doença.

PublicidadePublicidade

O indicado é sempre buscar ajuda profissional, de psiquiatra e acompanhamento psicológico para uma avaliação e intervenção adequada no que tange a medicação e psicoterapia. Com o tratamento correto é possível reduzir o sofrimento e buscar qualidade de vida. Práticas esportivas e vida saudável também ajudam neste processo integral.

Contudo, é preciso apontar que não há terapias milagrosas, quânticas e rápidas. O processo é lento e cuidadoso para ter saúde mental e qualidade de vida. A rede de apoio familiar é fundamental, além de iniciar os tratamentos profissionais o quanto antes. Nada vale mais que ter saúde.

Marcos Carvalho é professor, psicólogo e servidor público federal. Atualmente vereador em Anápolis pelo Partido dos Trabalhadores. Escreve todas às terças-feiras. Siga-o no Instagram.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as visões do Portal 6.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.