Portal 6

Para garantir a ordem, juiz mantém preso motorista que matou jovem em Anápolis

(Foto: Reprodução)

MP também participou da audiência de custódia e chegou a pedir liberdade provisória de Milton sob três condições

O juiz Fernando Augusto Chacha de Rezende decretou a prisão preventiva de Milton Rodrigues dos Santos, de 54 anos, durante audiência de custódia realizada na tarde desta segunda-feira (09), em Anápolis.

Ele estava detido deste a última quinta-feira (05), depois que entrou em alta velocidade na contramão da Avenida Brasil Sul e vitimou o farmacêutico e recém-casado Murilo Pedatella Jaime, de 28 anos.

Ao Portal 6, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) confirmou que chegou a pedir a liberdade provisória de Milton. A condição era de que ele tivesse a habilitação suspensa, pagasse uma fiança no valor de dez salários mínimos e fosse proibido de deixar a cidade.

O magistrado, no entanto, defendeu que a prisão deveria ser mantida para “garantir a ordem pública”.

“Não há, neste momento, o mínimo indício de ter sido efetivamente o problema de saúde mencionado pelo autuado a causa do acidente, pois não consta dos autos qual era o seu estado logo após o ocorrido. Deste modo, não há como se atestar, ao menos nesta marcha processual, se sofreu mesmo uma crise convulsiva, visto que há, até o presente momento, apenas, uma hipótese diagnóstica”, afirmou.

Veja a decisão do juiz Fernando Augusto Chacha de Rezende na íntegra.

Em tempo

Conduzindo um Chevrolet Monza, Milton Rodrigues dos Santos descia pela Avenida Brasil Sul, sentido Centro, em alta velocidade e na contramão. Próximo da Prefeitura de Anápolis, ele invadiu a calçada, atropelou Murilo Pedatella, que estava em um patinete, e depois atingiu um motociclista.

Murilo morreu antes mesmo da chegada do socorro. Já o piloto da motocicleta, identificado como Benedito Sanches Carvalho, de 51 anos, teve fraturas expostas e precisou ser encaminhado ao Hospital Estadual de Urgências de Anápolis (HUANA).

Milton chegou a ficar preso nas ferragens, mas por não ter se ferido gravemente, recebeu alta do Hospital Municipal Jamel Cecílio (HMJC) e foi levado diretamente para a Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito (DICT).

Teste de alcoolemia comprovou que ele não havia ingerido bebidas alcoólicas. No entanto, o homem confessou ao delegado Manoel Vanderic que faz uso de medicamentos fortes para controlarem a Epilepsia e já havia sido orientado e advertido pelos médicos a tomar cuidado enquanto estivesse dirigindo pelas ruas da cidade.

Milton também afirmou já ter provocado outro acidente de trânsito e alegou ainda não se lembrar de nada do que aconteceu.

Motorista que matou jovem em Anápolis afirma já ter provocado outro acidente

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.