PublicidadePublicidade

“Livramento”, diz anapolina após viver terror dentro de porta-malas

Jovem diz ainda que ela e a cunhada foram abordadas por bandido logo após saírem de um bar

Da Redação Da Redação -
(Foto: Captura)

Depois de passar por uma situação traumatizante no final da última sexta-feira (16), a jovem Luana Magalhães Araújo, de 24 anos, usou as redes sociais para contar em vídeo como tudo aconteceu e afirmar que toda a situação foi “um livramento de Deus”.

Ela é uma das moças que foi alvo de um assalto na saída de um bar, no Jardim Alexandrina, e colocada pelo criminoso dentro do porta-malas com as mãos amarradas. Na ocasião, estava acompanhada da cunhada, Hayla Cristina, de 26 anos.

‘Eu estava no banco do passageiro e foi o prazo da Hayla entrar que o rapaz começou a bater com a arma no vidro. Ele entrou do meu lado e mandou ela dirigir. Fiquei procurando um meio de sair dali e, no caminho, amarrou minhas mãos e me mandou para o banco de trás’, contou.

PublicidadePublicidade

‘Fomos parar em um terrão e ele nos mandou descer. A Hayla tem costume de deixar a bolsa pendurada atrás e consegui pegar o celular e enfiar entre as pernas. Ele perguntou pelos celulares, revistou a gente e não encontrou nada. Daí fechou o porta-malas e eu esperei ele começar a dirigir para a gente chamar a polícia’, relembrou.

De acordo com Luana, o aparelho tinha apenas 8% de bateria e a cunhada enviou a localização em tempo real para que o companheiro pudesse acionar uma viatura. Em um momento o veículo parou e as duas ainda ouviram o assaltante conversando com outra pessoa.

Em questão de alguns minutos, as vítimas também perceberam a polícia chegando e começaram a gritar por socorro. Foi quando conseguir chamar a atenção dos agentes e foram libertadas.

“Passa muita coisa na cabeça da gente e graças a Deus eu consegui pegar o celular. A gente já tinha parado em uma casa que ele iria levar a gente, que ficava uma rua abaixo do bar. Ele queria despistar a gente. Os policiais disseram que nessa casa tinha algemas e coisas de fetiche, então iria acontecer algo pior com a gente. Foi um livramento de Deus. Eu pensei que ia morrer”, disse.

Em tempo

O suspeito de assaltar Luana e Hayla tem 18 anos. No momento em que foi preso, ele afirmou que queria apenas o carro para pagar uma dívida e ainda não sabia o que iria fazer com as vítimas.

A arma usada para ameaçar as jovens foi localizada no banco do motorista e os policiais constataram que se tratava de um simulacro.

O envolvido foi autuado por roubo e está à disposição da Justiça.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade