Portal 6

Criança que alega ter sofrido racismo em Anápolis ganha homenagem do Governo Federal

(Foto: Divulgação)

“Não dá para imaginar a dor que essa menina sentiu”, disse ministra Damares, que também insinuou que Dilma Rousseff seria ‘bruxa’

Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves recebeu nesta segunda-feira (20) a estudante Ana Luísa Cardoso Silva, de nove anos, que alega ter sofrido racismo no último dia 1º, enquanto brincava no Parque Ipiranga, um dos principais cartões postais de Anápolis.

Após ganhar uma produção com penteado, maquiagem e vestido longo, a criança foi recebida com tapete vermelho, trompete e vários servidores vestidos como personagens de contos de fadas.

O auditório do Ministério também foi decorado e, durante o evento, que contou com a presença de embaixatrizes africanas e representantes indígenas, houve o lançamento do programa Igualdade Racial nas Escolas.

“Será iniciado ainda neste ano e teremos fantoches, teatro, histórias, músicas e vamos falar de amor e fraternidade. Vamos trabalhar a próxima geração para que a nação seja uma nação que se respeita”, afirmou Damares.

A solenidade foi integralmente transmitida pelas redes sociais da ministra, que também fez questão de registrar as lembrancinhas e presentes comprados para receber a menina.

Anunciada também como uma princesa, mas assumindo por conta própria o posto de fada madrinha, Damares salientou mais uma vez que quer encontrar a responsável pelas palavras que ofenderam Ana Luísa.

“Todos nós do Ministério choramos quando lemos a notícia. Hoje a Ana Luísa está aqui e, por essas coincidências do céu, ela veio quando estamos lançando nosso programa. Estamos trazendo para o Brasil o maior programa de educação de Direitos Humanos. A Ana só veio para completar tudo que a gente está fazendo”, comentou.

“Não dá para imaginar a dor que essa menina sentiu. A bruxa que fez isso com ela merece ir para o calabouço e ficar por toda a eternidade. Se depender dessa fada madrinha, eu vou achar essa bruxa. Ninguém mais nessa nação vai discriminar uma criança negra, indígena, oriental, branca, cigana, muçulmana, nordestina. Chega. É hora da gente dizer basta”, acrescentou.

Ana Luísa ainda teve uma boneca negra batizada com o nome dela e ganhou um vídeo com várias fotos, em que ela aparece ao lado de princesas da Disney.

Provocação

No início da intitulada ‘Festinha da princesa Ana Luisa’, a ministra não perdeu a oportunidade de alfinetar Dilma Rousseff.

“Não há bruxas porque a que tinha veio uma fada com a varinha e ‘impeachment’”, disse, arrancando risadas dos presentes no auditório.

Devido à fala, que repercutiu fortemente nas redes sociais, Damares usou o Twitter para afirmar não ter citado o nome da ex-presidente.

Criança vítima de racismo no Parque Ipiranga ganha vestido e dia de princesa

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.