PublicidadePublicidade

‘Nossos professores foram os primeiros do estado a receberem vacina’, lembra Semed

Formato híbrido permite aos pais optarem por manter os filhos no formato online caso queiram. Sindicato promete greve

Caio Henrique Caio Henrique -
Eerizania Freitas é a secretária Municipal de Educação em Anápolis. (Foto: Divulgação/ SECOM)

A volta às aulas presencias em Anápolis ainda está cheia de incertezas, principalmente após o anúncio de greve do Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino (SINPMA).

A categoria tomou a decisão após a realização de uma assembleia virtual, que discutiu as condições estruturais e sanitárias das unidades escolares após o anúncio de retorno por parte da Prefeitura, agendado para a próxima segunda-feira (09).

O Portal 6 conversou com a secretária Municipal da Educação, Eerizania Freitas, que explicou que adaptações e investimentos já foram feitos justamente para possibilitar o retorno.

PublicidadePublicidade

Um dos exemplos dados pela profissional foi o repasse do Programa de Autonomia Financeira das Instituições Educacionais (PAFIE) no valor de R$ 1,9 milhão para as 106 unidades de ensino da rede pública.

O montante foi dedicado principalmente à aquisição de equipamentos de proteção individual (EPI’s), além de materiais sanitizantes e demais produtos demarcadores.

Segundo ela, o dinheiro foi repassado diretamente aos gestores das escolas, a fim de garantir que as necessidades específicas de cada local fossem atendidas.

A representante da Secretaria Municipal de Educação (Semed) comentou também a implementação do sistema híbrido, em que os responsáveis escolhem se vão optar pelo retorno presencial ou a continuidade do ensino remoto.

“Aqueles pais que ainda não têm a segurança de enviarem os filhos para as unidades de ensino, terão a possibilidade de manter os estudantes nas aulas online, onde toda a equipe escolar estará acompanhando o processo de aprendizagem.”

Resposta à greve

“A gente vive numa democracia. Escuto e recebo tudo com muita tranquilidade, mas deixo claro à população que esta decisão do Sindicato vai na contramão do desejo dos nossos professores e estudantes.”

“Fizemos uma sondagem e, deste universo de mais de 35 mil estudantes, 90% manifestou o desejo de retornar. A gente deve entender que o desejo coletivo é o que deve prevalecer.”

Ainda no tópico da greve, a secretária afirmou que o foco está sendo totalmente direcionado na preparação para um retorno na próxima segunda-feira (09) e que a paralisação do Sindicato será trabalhada pela Procuradoria-Geral do município.

Vacinação dos professores

“Nós iniciamos o cronograma exclusivo e antecipado de vacinação, lá no dia 18 de maio. Naquele momento, Anápolis foi a primeira cidade do estado a imunizar os profissionais da educação”, lembrou a representante da pasta.

Ela também afirmou que as medidas tomadas até o momento serão suficientes para manter a segurança de todo o pessoal envolvido.

“A primeira dose da vacina, somada aos EPI’s adquiridos para os profissionais e estudantes e também ao cumprimento dos protocolos sanitários de segurança, tenho certeza que propiciará um retorno seguro para todo mundo”, finalizou.

Vale ressaltar que, segundo o cronograma, a aplicação da segunda dose da vacina nos profissionais deve se iniciar no dia 18 de agosto.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade