PublicidadePublicidade

Internado no CASE de Anápolis, atirador do Colégio Goyases é posto em liberdade

Massacre que chocou o Brasil e o mundo completaria três anos somente em outubro

Carlos Henrique Carlos Henrique -

A ferida do massacre do Colégio Goyases, de Goiânia, tem tudo para ser reaberta.

Isso porque o adolescente que em outubro de 2017 atirou contra colegas de sala, deixando dois mortos e uma paraplégica, foi posto em liberdade.

Ele estava internado no CASE de Anápolis e a decisão judicial autorizando a saída dele chegou à unidade durante a manhã desta quinta-feira (14).

PublicidadePublicidade

A seção Rápidas do Portal 6 apurou que durante os quase três anos em que esteve por lá, o rapaz sempre apresentou comportamento estranho.

Fontes no local também sustentam que ele, desde o início da internação, recebia tratamento diferenciado por parte da direção.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade