Portal 6

Essas são as mudanças que serão aplicadas no Terminal Urbano de Anápolis

(Foto: Daniel Carvalho)

Diariamente, cerca de 80 mil pessoas transitam no local

O Terminal Urbano de Anápolis, estação central de ônibus da cidade, está ganhando uma nova roupagem.

Com a desinstalação do anexo 2 para a revitalização da Estação Ferroviária Prefeito José Fernandes Valente, o fluxo dentro no espaço aumentou e hoje cerca de 80 mil pessoas passam todos os dias pelo local.

Buscando adequar-se a nova realidade, a Prefeitura de Anápolis sugeriu diversas mudanças físicas na área.

Na entrada lateral, ao lado do prédio histórico, a proposta da Companhia Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT) à Urban, incluiu calçada e rampa com piso tátil, já que os usuários do transporte coletivo estavam andando em via pública; uma nova entrada com catraca; estação de embarque e desembarque, além de melhorias na sinalização horizontal no interior do espaço, como faixas de pedestre.

(Foto: Daniel Carvalho)

Após o diálogo com o órgão municipal, a concessionária começou a executar o serviço, em setembro deste ano, e a primeira etapa já está praticamente concluída.

“Nós apoiamos e demos algumas diretrizes, orientando a empresa”, disse o gerente da CMTT, Jorge Elias. A companhia fará ainda uma lombofaixa na via externa para o controle de velocidade e melhor tráfego de pessoas que se deslocam entre a Praça Americano do Brasil e o Terminal Urbano.

Como a Estação Ferroviária é tombada como Patrimônio Histórico do Município e a obra envolve a entrada do prédio, o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de Anápolis (Comphica) e o Ministério Público de Goiás (MPGO) foram consultados antes do início do serviço.

“Estamos com uma parceria com o Comphica para revitalizar a entrada também. A CMTT tem nos acompanhado desde o início da operação, a fim de tornar o tráfego cada vez mais ágil e eficiente”, contou o diretor de Operações da Urban, Humberto El Zayek.

(Foto: Daniel Carvalho)

Segunda etapa

Ainda estão sendo feitos o alargamento das entradas principais, a descentralização dos comércios para acabar com a concentração do público; o afastamento dos boxes para a parede (ao lado esquerdo) aumentando a circulação; a instalação de janelas para trazer a luminosidade; a criação de espaços de espera com bancos; banheiros maiores e modernos, entre outros. Por meio de uma ação judicial, os ambulantes que ficavam na via também foram retirados.

A previsão é que todo esse serviço seja concluído em fevereiro de 2019.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.