PublicidadePublicidade

Militantes do PT são levadas pela CPE para prestar esclarecimentos na sede da PF, em Anápolis

Ação ocorreu após denúncia recebida pela Polícia Militar sobre entrega de material ilegal de campanha

Rafaella Soares Rafaella Soares -

Uma idosa, de 67 anos, e uma de mulher, de 51, foram levadas detidas à sede Polícia Federal (PF) no final da manhã deste sábado (28).

Por volta de 11h45, policiais da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) receberam uma denúncia anônima dando conta de que as duas estariam entregando material de campanha com informações falsas no bairro Jundiaí, na região Central de Anápolis.

Quando passou pelo cruzamento das ruas Egerineu Teixeira e Evangelino Meireles, a equipe viu a dupla colocando panfletos em residências e realizou uma abordagem para averiguar o material.

Nele, constava uma pesquisa registrada no TSE pelo O Hoje, com 782 entrevistados, que apontava o candidato a prefeito Antônio Gomide (PT) com 41,7% das intenções de voto para o segundo turno das eleições 2020, contra 40,9% de Roberto.

O levantamento, porém, tem a data de divulgação prevista apenas para este domingo (29), mesmo dia em que a população irá às urnas para definir quem ocupará o cargo majoritário do município entre 2021 e 2024.

As mulheres não souberam explicar as divergências apresentadas no material, mas tiveram de passar pela Polícia Federal para prestar esclarecimentos. Depois de ouvidas, foram liberadas.

Com a palavra a Coligação A Força do Trabalho:

“O material de campanha que provocou a ação da polícia na manhã de hoje está dentro de todas as determinações legais da Justiça Eleitoral.

Após atestar a legalidade do material de campanha, a Polícia Federal liberou imediatamente os apoiadores sem registro de ocorrência, constando nos autos que não há nada de irregular. O material, inclusive, foi devolvido.

Com muito respeito e consideração à população anapolina e para evitar disseminação de fake news, a coligação A Força do Trabalho vem a público eliminar, por meio de nota oficial, qualquer dúvida em relação a este fato”.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade