PublicidadePublicidade

Christiano Mamedio vai a julgamento por morte de jovem e adolescente em Anápolis

Essa é a primeira vez que um crime de trânsito vai a júri na cidade. Empresário está em liberdade

Caio Henrique -
Christiano Mamedio da Silva será julgado em júri. (Foto: Reprodução)

Foi tornada pública a sentença do juiz Gustavo Braga Carvalho, da 5ª Vara Criminal da Comarca de Anápolis, que define o futuro de Cristiano Mamedio da Silva.

O homem, de 35 anos, responderá em frente a um júri pelos crimes de embriaguez ao volante, homicídio doloso – quando se assume o risco de matar – e lesão corporal dolosa.

As delegações são referentes às ações do dia 03 de outubro de 2020, quando o empresário furou um sinal vermelho na Avenida Brasil Sul enquanto dirigia sob influência de álcool.

PublicidadePublicidade

Como resultado, Emanuel Felipe Pires Martins, de 15 anos, e Eurípedes Tomé da Costa, de 26 anos, ambos passageiros do veículo atingido, acabaram falecendo após a colisão com a VW Amarok de Christiano.

Emanuel Felipe Pires Martins foi uma das vítimas fatais do acidente. (Foto: Reprodução)

Fabiano Mendonça da Silva, que era o motorista, foi gravemente ferido e precisou de atenção médica imediata, mas sobreviveu.

É a primeira vez na história da cidade que um crime de trânsito vai a júri.

Em tempo

O Portal 6 conversou com Michelle Pires, mãe do adolescente Emanuel, vítima fatal do acidente.

Ela tem sido, desde a tragédia, uma das maiores vozes no município em busca de justiça, não só para o filho, mas para todos que precisam enfrentar as graves consequências da displicência no trânsito.

À reportagem, Michelle contou um pouco do longo e doloroso caminho de recuperação e esforço que vem traçando desde a perda do filho.

“Na minha busca pela justiça, sempre deixei claro que iria até o fim em relação a este crime. Além de ter sido uma promessa ao meu filho antes de fechar o caixão, eu abracei a causa em relação aos crime de trânsito”, contou.

Michelle Pires é mãe de uma das vítimas e também uma das vozes mais ativas no município quanto à impunidade dos crimes de trânsito. (Foto: Captura)

A incansável mãe também comemorou a decisão judicial e se mostrou otimista em relação ao futuro de Anápolis e a forma como as infrações do tipo são e serão tratadas daqui para frente.

“Hoje, com a decisão de que o autor deverá ir a júri popular, pela primeira vez desde então, meu choro foi de alegria. Foi como se eu tivesse recebido a notícia: Seu filho voltou”, disse a genitora, emocionada.

“Porque, de fato, é isso que ocorre quando começamos a ver a justiça ser feita. O ente volta, a família da vítima volta e, hoje, a Michelle começou a voltar”, completou.

Por fim, ela deixou uma mensagem a todos que pensam “pouco” das ações ao volante que matam tantas pessoas por todo o país.

“Este dia será um marco, o divisor de águas em relação aos crimes de trânsito em Anápolis. Repensem antes de beber ou avançar o sinal em alta velocidade”, alertou.

“Acabou a impunidade!”, finalizou Michelle.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade