Postos de Anápolis podem ficar sem combustível já a partir deste final de semana

Ministério Publico e Procon se adiantam pedindo que consumidores fiquem em alerta e denunciem preços abusivos

Carlos Henrique -

Ainda que pontual, o desabastecimento nos postos de combustíveis de Anápolis se agravará a partir deste final de semana, caso persista a greve dos caminhoneiros. É o que prevê o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto).

Em conversa com a reportagem do Portal 6, na tarde desta sexta-feira (25), a assessoria da entidade informou que ainda não recebeu notificação de nenhum estabelecimento.

“As vezes o posto não tem combustível hoje, mas amanhã já tem. Isso está acontecendo muito e esse número está muito instável”, explicam.

Sem essas notificações, o sindicato diz não conseguir fazer o controle dos postos que tem ou não combustível.

O iminente desabastecimento, ainda segundo o Sindiposto, não tem ligação com as distribuidoras, e sim com à demora dos caminhões em chegarem aos postos, devido aos bloqueios dos grevistas nas rodovias.

Aumento da gasolina

Se o combustível está acabando, a procura por ele não. Essa situação preocupa órgãos de fiscalização, que já esperam aumento no preço da gasolina e temem abusos, já que há cidades pelo estado comercializando o litro a R$5.

Adiantando a essa situação, o Ministério Público de Goiás e Procon Estadual informaram em nota conjunta à imprensa que estão realizando fiscalizações.

“Orienta-se aos postos que já realizaram ajustes abusivos que retornem seus preços às margens normais de lucro, sob pena de aplicação das sanções cabíveis, que incluem multa e interdição, sem prejuízo da indenização pelos danos difusos”, escreveram.

Os órgãos pedem ainda que os consumidores fiquem em alerta e denunciem os postos com preços abusivos.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.