Advogado que causou a morte de motorista de app em Anápolis consegue habeas corpus no STJ e é solto

Sérgio Fernandes de Moraes, que passou somente 115 dias preso, vai aguardar o julgamento em casa

Isabella Valverde -
Após 115 dias preso, Sérgio de Moraes foi solto para aguardar julgamento em casa.(Foto: Reprodução/ TV Câmara)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), mandou que Sérgio Fernandes de Moraes, advogado de 56 anos acusado de atropelar e matar o entregador de aplicativo Wilkinson Leles do Nascimento, de 38 anos, em Anápolis, fosse solto para aguardar o julgamento em casa.

As informações foram publicadas primeiramente pelo jornal O Popular e confirmadas pelo Portal 6. Relator da solicitação de habeas corpus, o desembargador Jesuíno Rissato determinou ainda que o advogado fique proibido de dirigir até que seja julgado, além de precisar entregar a carteira de habilitação, decisão esta que foi acatada pelos membros da 5ª Turma da Corte.

As alegações finais do processo foram apresentadas pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) e pela defesa ainda na última semana.

Sérgio Fernandes havia sido preso no dia primeiro de fevereiro, após a Justiça ter expedido um mandado de prisão preventiva. Porém, quinta-feira (26), após apenas 115 dias em cárcere privado, foi solto e aguardará julgamento em casa.

Relembre o caso 

Wilkinson Leles do Nascimento morreu após ser atingido pelo carro de pelo advogado Sérgio Fernandes de Moraes. (Foto: Arquivo Pessoal)

Wilkinson Leles do Nascimento morreu em um grave acidente de trânsito no dia 10 de janeiro, após Sérgio Fernandes de Moraes, que estava alcoolizado, fazer uma mudança repentina de faixa e atingir frontalmente a motocicleta que a vítima estava.

Devido ao impacto, o entregador de aplicativo sofreu múltiplas fraturas e não resistiu aos ferimentos, morrendo no Hospital Estadual de Anápolis Dr. Henrique Santillo (HEANA).

Logo após a colisão, o advogado ainda teria descido do veículo Ford KA que conduzia para jogar algumas latas de cerveja fora, fugindo do local em seguida.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade