Portal 6

Justiça torna João de Deus réu pelos crimes de violação sexual e estupro de vulnerável

Advogado de defesa do médium já se pronunciou sobre a decisão

João de Deus se tornou réu pelos crimes de violação sexual e estupro de vulnerável na tarde desta quarta-feira (09), após a juíza Rosângela Rodrigues dos Santos acatar denúncia protocolada pelo Ministério Público de Goiás no último dia 28 de dezembro.

Ao todo, o órgão recebeu mais de 500 denúncias de mulheres que alegam terem sido vítimas do médium enquanto passavam por tratamento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia.

Preso há quase um mês no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, João de Deus nega as acusações e chegou a dizer em depoimento que  não se lembra das mulheres que o denunciaram.

Advogado do religioso, Alberto Toron enviou uma nota ao G1 afirmando que não tem conhecimento da decisão da juíza, mas que a defesa tem um prazo de dez dias para apresentar uma resposta e listar testemunhas.

“De qualquer modo, é importante esclarecer que se trata de uma decisão provisória, sujeita à confirmação após a apresentação da resposta à acusação. Estamos serenos e confiamos na justiça”, salientou.

Como o caso está correndo em sigilo na Justiça, nenhum detalhe do processo deverá ser divulgado.

Ainda na tarde desta quarta-feira (06), o médium prestou esclarecimentos à delegada Karla Fernandes sobre as armas que foram encontradas nos endereços dele durante operações da Polícia Civil. O interrogatório durou cerca de duas horas.

João de Deus teria traficado bebês e mantido escravas sexuais em Anápolis

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.