Acusados de matar o jornalista Valério Luiz vão enfrentar júri popular

Julgamento estava marcado para ocorrer em março deste ano, mas foi adiado após uma troca de advogados solicitada por um dos réus

Pedro Hara -
Cinco pessoas foram denunciadas pelo MP. (Foto: Atlético Goianiense, Sebastião Nogueira, Fernando Leite, Reprodução Record TV e TV Anhanguera)

Após um hiato de quase 10 anos desde o cometimento do crime, o julgamento do caso da morte do jornalista Valério Luiz será nesta segunda-feira (02), às 08h30.

O local escolhido para a audiência é o Plenário do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), na Avenida Assis Chateaubriand, no Setor Oeste, em Goiânia.

Inicialmente o julgamento estava marcado para dia 14 de março, entretanto precisou ser remarcado após uma troca repentina de advogados solicitada por Maurício Sampaio, um dos réus do processo.

O crime

Valério Luiz morreu no dia 05 de julho de 2012. Ele foi baleado por um motociclista após sair do local onde trabalhava, no Setor Bueno, em Goiânia.

Durante as investigações cinco pessoas foram indiciadas por planejar a morte do jornalista: Urbano de Carvalho Malta, Marcos Vinícius Pereira, Maurício Borges Sampaio, Djalma Gomes da Silva e Ademá Figueiredo Aguiar Silva.

Presidente do Atlético Clube Goianiense na época, Maurício Sampaio é acusado de ser o mandante do assassinato. Ele não teria aceitado as críticas de Valério a administração do clube.

Em uma das falas, o jornalista afirmo que “nos filmes, quando o barco está afundando, os ratos são os primeiros a pular fora”, o que teria deixado Sampaio com a honra ofendida.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.