Dia das Mães é a esperança dos comerciantes para aumentar vendas em Goiânia

Segundo a CDL, data é a segunda mais lucrativa do ano, perdendo apenas para a Páscoa

Gabriella Pinheiro -
Retomada ganha ânimo no dia das mães. (Foto: Divulgação)

Após dois anos consecutivos lidando com a Covid-19, a diminuição de internações em decorrência da doença tiveram uma queda drástica em Goiânia.

Com o alívio da disseminação do vírus e a retomada econômica, os comércios da capital seguem esperançosos,  especialmente pela chegada do Dia das Mães.

Um levantamento divulgado pela Câmara de Dirigentes Lojistas  de Goiânia (CDL), mostrou que 77% da população pretende presentear a genitora na data.

Segundo o relatório, alguns dos presentes mais citados pelos participantes foram roupas e calçados (52,11%), perfumes e cosméticos (38,02%), relógios e acessórios (11,26%), joias e serviços de spa ou restaurantes (8,45%) e celulares (2,81%).

Em entrevista ao Portal 6, o gerente de negócios e relacionamento da CDL, Wanderson Lima, afirmou que a data é a segunda mais lucrativa do ano perdendo apenas para a Páscoa.

“Um empresário sempre espera as datas comemorativas para aumentar o faturamento. Mesmo com os problemas enfrentados, é uma época boa”, diz.

De acordo com ele, nem mesmo o aumento dos preços pela inflação e as dívidas deixadas pela paralisação foram capazes de deter as expectativas dos proprietários de lojas.

“A expectativa é sempre positiva e  a confiança do empresário está acima de 100. Está maior que 2021 e muito melhor que 2020”, revela.

Mas a esperança para a data não é exclusiva do órgão. Um relatório da Associação Empresarial da Região da Rua 44 (AER44) encaminhado ao Portal 6, estima que o aumento do fluxo de clientes até o fim desta semana seja de 25%.

Segundo a AER44, o polo tem recebido em média cerca de 300 mil turistas semanais, mas espera que o número aumente para 380 mil compradores.

“O Dia das Mães acaba sendo um chamariz para que as pessoas venham para a região, não só para encontrar o presente da mamãe, mas também para comprar outras peças de roupa e com isso aproveitar o preço de atacado”, explica Chrystiano Câmara, presidente executivo da associação.

Quem já está percebendo o impacto positivo é o lojista Elenilson de Sousa, dono da marca Sharlla Sousa. Presente no mercado desde 2015, o comerciante afirmou que só durante esta semana, teve um aumento de 20% nas vendas.

“Esperamos ainda que haja um aumento entre 40% e 50% em relação à nossa média normal de vendas”, relata.

Outro empresário que também está animado com o setor nos últimos dias, é Cássio Lima de Souza. O rapaz atua no segmento de moda feminina desde 2016 e possui duas lojas na Região da 44.

“Essa movimentação gerada pela data do Dia das Mães já vem ocorrendo há algumas semanas, inclusive no sábado passado, mesmo com um feriado nacional no meio da semana, tivemos um grande movimento”, afirma.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade

+ Notícias