Parceria com Detran e PRF é solução encontrada para diminuir mortes no trânsito em Goiânia

Titular da Secretaria Municipal de Mobilidade da capital, Horácio Mello destaca o trabalho que é feito para garantir segurança nas ruas

Augusto Araújo -
Carro capotado na Avenida Goiás, em Goiânia. (Foto: Divulgação/CBM-GO).

Diante do aumento no número de acidentes de trânsito nos últimos dias, a Prefeitura de Goiânia apontou que existem diversas ações realizadas no município para tentar minimizar esse índice nas vias públicas da capital.

Em entrevista concedida à Rádio Bandeirantes na manhã desta quinta-feira (12), o secretário Municipal de Mobilidade, Horácio Mello, destacou a realização de parcerias com o Detran-GO e a a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para coibir a direção sob efeito do álcool.

“[Quem dirige alcoolizado] vai provocar violência. Você pode matar a si próprio, as pessoas que estão no carro e outras pessoas que tem nada a ver”.

Horácio apontou também que a Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) realiza trabalhos de fiscalização 24h em Goiânia, para evitar que aconteçam infrações nas vias públicas.

“A fiscalização de trânsito não é só punitiva ou educativa. Mas é de orientação fundamentalmente, [buscando] orientar as pessoas sobre os melhores caminhos e criar mais fluidez”.

O secretário afirmou que as conversas com o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) caminham no sentido de desenvolver a capital como uma “cidade inteligente”.

“É obrigação do poder público investir em semáforos melhores (…), monitoramento das vias com drones (…). A engenharia de tráfico precisa avançar muito e estamos trabalhando para isso”, pontuou.

Violência em números 

Conforme um levantamento feito pelo Portal 6 com base em dados da Secretaria Segurança Pública (SSP), os  incidentes nas vias públicas do município cresceram 9,1% entre os dias 1º de janeiro e 08 de maio deste ano, em relação ao mesmo período de 2021 – 11.023 episódios contra 10.103.

A pesquisa também indicou que, somando com os crimes de trânsito na capital, foram 11,3 mil Registros de Atendimento Integrado (RAIs) na cidade em 2022, frente a 10,5 mil casos no ano passado (índice 07% menor).

No entanto, o número de mortes causadas por incidentes nas vias públicas reduziu desde 2021, saindo de 90 óbitos para 70 no mesmo intervalo de tempo.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade