Motorista de app que tentou estaquear passageiro em Anápolis conta detalhes do episódio

Profissional, que é idoso, diz em carta que foi humilhado e provocado dentro do veículo

Karina Ribeiro -
Imagem de motorista de app se dirigindo com faca contra passageiro. (Foto: Reprodução)

Aos 61 anos, um motorista de aplicativo de Anápolis viveu um episódio que repercutiu fortemente na cidade.

Na manhã de segunda-feira (13), após uma discussão com um passageiro, ele saiu do carro, pegou um facão e tentou esfaquear o passageiro. Tudo registrado por câmeras de segurança.

Entretanto, se apresentando apenas como Ricardo, o motorista encaminhou ao Portal 6, uma carta explicando o que o levou a tais circunstância.

Admitindo que se excedeu, disse que havia esperado, sem pestanejar, por cerca de cinco minutos até o usuário entrar no veículo.

“Já fui recepcionado por ele com uma falta de educação terrível, com a insistente fala para eu andar mais rápido ou mudar as rotas que o próprio aplicativo estava direcionando’, conta.

Ele explica que revidou, dizendo que para preservar a segurança de todos os envolvidos no trânsito, não faria da forma como o cliente desejava.

Ricardo traz ainda na versão que ouviu frases depreciativas sobre os motoristas, de uma forma geral, de transporte por aplicativo, o colocando como subordinado.

Conforme o profissional, o passageiro continuou insistindo em imprimir mais velocidade e passar por novas rotas, alegando que o Ricardo trabalhava para ele. ‘

Logo estacionei o carro e pedi pra ele se retirar, ele se negou, foi aonde perdi a cabeça e cometi o erro já presenciado por todos’.

Leia na íntegra

Hoje me envolvi numa situação que gerou repercussão na nossa cidade e até fora dela, porém, preciso dar minha versão a minha classe e aos meus companheiros de trabalho que me conhecem e até os que não conhecem.

Peço encarecidamente que encaminhem esse texto, para que os julgamentos que estão sendo proferidos a minha pessoa sejam minimizados.

Não venho aqui me fazer de vítima, errei e assumo meu erro, mas os fatos que aconteceram dentro do meu veículo não foram divulgados por nenhum canal de comunicação, fato que não justifica minha ação, porém expõe o cidadão, pai de família, com 61 anos de idade, honesto, e com caráter ilibado que tenho.

Na manhã de hoje, 13/12, fui notificado de uma corrida que teria próximo ao central parque, cheguei ao local e esperei o cliente por mais de 5 minutos sem pestanejar, após a entrada do mesmo em meu veículo, já fui recepcionado por ele com uma falta de educação terrível, e com a insistente fala para eu andar mais rápido ou mudar as rotas que o próprio aplicativo estava direcionando, pois ele estava atrasado para seu compromisso, imediatamente o questionei se ele estava atrasado, não teria que ter demorado para o embarque, e que não faria da forma que ele desejava, pra preservar minha segurança e de todos os outros envolvidos no trânsito de nossa cidade, fato que gerou uma insatisfação do cliente.

Após isto, ouvi do cliente frases que depreciavam nossa profissão, e que me colocava como seu subordinado, o que não é verdade.

Você usar o meu carro, não quer dizer que ele é seu, ele é meu, estou emprestando ao aplicativo pra te transportar, isso não te dá o direito de tripudiar no meu bem.

Transporto com alegria e dinamismo, há mais de dois anos, centenas de pessoas por semana, tenho notas e elogios no aplicativo, mesmo assim, tentei argumentar ao cliente que o carro sendo meu, o levaria em segurança de acordo com o que o aplicativo me orientava, e de antemão ouvi do senhor que eu teria que fazer do jeito que ele estava me mandando pois eu estava trabalhando pra ele, logo estacionei o carro e pedi ele pra se retirar, ele se negou, foi aonde perdi a cabeça e cometi o erro já presenciado por todos.

Não estou aqui pra me fazer de coitado, errei, peço desculpas a população, a minha classe, somos trabalhadores e passamos por problemas diariamente, um caso isolado não pode macular todo o esforço de uma classe toda.

Antes de me julgar, peço que entendam o acontecido, ouçam as duas partes e assim tirem suas conclusões.

Estou a disponibilidade de quem for para prestar qualquer esclarecimento, mas não ouçam só um lado da história, apesar da gravidade do meu erro.

Mil desculpas a todos os motoristas de aplicativo, que trabalham incansavelmente pra transportar em segurança toda a população que assim desejar.

Att. Ricardo

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.