Mulher que desenvolveu doença após sofrer assédio moral em empresa de Goiânia terá de ser indenizada, decide Justiça

Sentença foi dada em segunda instância, confirmando o que já havia sido determinado em primeiro grau

Augusto Sobrinho -
Imagem fachada TRT 18º. (Foto: Divulgação/TRT)

Uma mulher que sofria cobranças excessivas por metas e tratamento grosseiro por parte de superiores no ambiente de trabalho deve receber indenização de R$ 10 mil da Telesite — uma empresa de telecomunicação sediada em Goiânia.

Essa foi a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (TRT-18), publicada nesta terça-feira (29), após laudo médico indicar que a funcionária desenvolveu transtorno de estresse agudo por causa do assédio moral sofrido.

Relator do caso, o desembargador Eugênio Cesário teve o voto seguido pelos colegas ao destacar que a empregada era envergonhada e xingada na frente dos colegas.

Ao recorrer da sentença condenatória em primeiro grau, a empresa destacou  que a trabalhadora não reclamava das ofensas e que as cobranças eram “razoáveis”.

Além da indenização por danos morais, Telesite também foi condenada a pagar doze meses de salários por demitir a funcionária sem justa causa.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade