A consequência para goiana que xingou professor de “pamonha” e não aceitou expulsão

Jovem esperava conseguir reparação por dano morais, mas acabou condenada por má-fé

Augusto Araújo -
(Foto: Reprodução)

Uma aluna de Goiânia que foi expulsa após chamar professor de ‘pamonha’ dentro da sala de aula, sofreu derrota na Justiça. E uma curiosidade: de forma dupla.

Além de ter tido o pedido negado para retornar às aulas na instituição de ensino, o juiz da 18ª Vara Cível de Goiânia, Danilo Luiz Meireles dos Santos, ainda a condenou por má-fé.

Segundo o magistrado, a menina foi expulsa do cursinho devido à própria indisciplina. Ela ainda confessou que se dirigiu ao professor de forma desrespeitosa, dizendo “pulou uma questão, pamonha”.

PublicidadePublicidade

Embora a aluna tenha alegado que o termo é utilizado de forma corriqueira no contexto familiar, o magistrado rebateu afirmando “tal expressão não pode ser entendida como uma palavra elogiosa, pois, de acordo com o dicionário brasileiro, seu significado corresponde a uma pessoa mole, pouco esperto, pouco inteligente, preguiçoso”.

Por fim, o juiz destacou que a atitude tomada pelo cursinho foi correta, visto que há previsão de cancelamento do contrato em caso de indisciplina.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.